Voltar Voltar
Notícias 2011-08-22
Solução para o meio ambiente

Não é segredo para ninguém a extrema ineficiência do governo quanto à proteção do meio ambiente. As florestas continuam a ser cada vez mais desmatadas, os rios cada vez mais poluídos, etc. A gigantesca extensão territorial do Brasil torna ainda mais difícil esta realidade.

A proteção do meio ambiente sob o controle do governo falha por diversos motivos, dentre os quais podemos citar o fato de o governo punir o que ele acha que deve ser punido, e fazer "vistas grossas" ao que é conveniente a ele. Por exemplo, se um pequeno agricultor derruba uma árvore, o governo multa e faz de tudo contra ele, mas por outro lado, empresas gigantescas como a Petrobras poluem e prejudicam o meio ambiente numa intensidade e abrangência muito maior, mas o governo não pune estas empresas, obviamente devido à grande quantia de impostos que arrecada com elas.

Além do julgamento do governo quanto às questões ambientais não ser imparcial, ainda que fosse, é absolutamente impossível um único órgão centralizado, como o governo, fiscalizar áreas de tamanho continental, como o território brasileiro. É evidente que a atuação do governo por si só não pode dar conta de impedir a destruição do meio ambiente, que está a cada dia pior.

Mas por que isso acontece, e como resolver esta situação? Em primeiro lugar devemos analisar o motivo pelo qual as empresas desmatam e destroem o meio ambiente, elas fazem isso simplesmente porque a propriedade não é delas, é a comprovação daquele velho ditado: "o que é de todos, na verdade não é de ninguém". Sendo assim, a melhor solução para resolver a questão ambiental é privatizar o meio ambiente, permitir que as pessoas e empresas tomem posse de terras ambientais. Isso não só geraria riqueza e prosperidade, como principalmente preservaria a natureza de uma maneira muito mais eficiente que a maneira realizada pelo governo.

Empresas apenas desmatam florestas porque elas não têm compromisso nenhum com as propriedades públicas que estão desmatando. Se as propriedades fossem privadas, não faria sentido desmatar uma floresta apenas para lucrar uma vez com a madeira que nunca mais será recuperada. Empresas trabalham em cima da idéia de lucro constante e duradouro, então será muito mais vantajoso para elas explorar o pontencial das florestas e do meio ambiente a longo prazo e lucrar sempre, do que destruir tudo e lucrar apenas uma vez.

Há muitas maneiras de explorar as riquezas ambientais sem destruir a natureza, obtendo muito mais lucro do que com sua destruição, e é isso que as empresas irão fazer quando tomarem posse de propriedades. As indústrias de cosméticos, de medicamentos e alimentos serão extremamente beneficiadas com essa medida de privatização do meio ambiente. As ONG's ambientalistas podem ainda, eleger periodicamente as empresas mais sustentáveis de cada setor, o que fará com que cada uma delas seja sempre mais incentivada a preservar o meio ambiente.

E mesmo que alguém ou alguma empresa venha a explorar alguma propridade de maneira destrutiva, com certeza essa atitude prejudicará propriedades de outros donos ao redor, que por sua vez poderão processar essas atividades irregulares através de tribunais privados, sob a alegação de terem sua propriedade prejudicada pelos erros da propriedade destruidora ou poluidora; ou então denunciar a empresa na mídia, o que fará com que ela perca clientes. Esta forma de regulação não somente será infinitamente superior à regulação estatal, como além disso gerará mais emprego, desenvolvimento, riqueza e prosperidade para todos.

Ambiental Vitare 2011 - Todos os Direitos Reservados Desenvolvimento: Tato Publicidade & TR1 Agencia Digital TR1 Agência Digital